sábado, 2 de julho de 2011

Avaliação Insittucional e avaliação da Aprendizagem

A avaliação como meio fundamental de favorecer a articulação entre a escola e a comunidade escolar, na busca de organizar os princípios pedagógicos da escola e no planejamento participativo as ações serem desenvolvidas no âmbito da escola, construindo, monitorando e acompanhadas o desempenho dos estudantes e adequando-se aos segmentos da sociedade levando em considerações as condições administrativas, financeiras e pedagógicas e interagindo com os diferentes grupos de pessoas no ambiente escolar.
A avaliação da aprendizagem no âmbito da escola é tratada como instrumento de medir o desempenho acadêmico do aluno com aplicação de textos dissertativos, pesquisas, estudo dirigidos, seminários, encontros, trabalhos, testes e debates entre outras ações desenvolvidas para aferir o conhecimento do educando em momento da vida escolar ou profissional do cidadão que busca na escola um lugar de superação de suas competências ou habilidades estudantil.
Os problemas da avaliação devem ser acompanhados por meio de monitoramento junto com a comunidade escolar para que tenhamos um trabalho participativo visando melhorar os indicadores de avaliar com respeito aos princípios de aprender a ser e ao aprender fazer, para que isso seja compreendido como meio facilitador do ensino e não como instrumento de punir as ações desempenhadas com esse fim.
A avaliação institucional busca nos princípios fundamentais da Constituição Federal, Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional- LDBEN 9.493/96 – e Plano Nacional de Educação – PNE, como subsídios teóricos para aplicar nos conhecimentos da avaliação da educação brasileira repleto de controvérsias de como trabalhar o sistema de ensino, avaliando os trabalhos desenvolvidos pela equipe pedagógica do estabelecimento de ensino e assim mostrando a importância da participação coletiva no trabalho escolar. A escola como instituição participativa do sistema de ensino procura buscar produções esclarecedoras do aprender a ser, por meio de um segmento da comunidade que procura atender a demanda do ambiente. A política deve estimular e auxiliar os estudos a serem implementados nos estados e municípios como principio da avaliação interna, externa e a auto-avaliação em seus instrumentos de diagnósticos e analise de resultados visando a superação das dificuldades encontradas no sistema de educação.
Na educação como direito e dever do Estado e da família, avaliação será promovida em colaboração com a sociedade, visando o pleno desenvolvimento da pessoa e de seu preparo para exercício da cidadania e sua qualificação profissional.
Organizar a avaliação institucional como meio de dinamizar a gestão democrática participativa com os segmentos da comunidade escolar local, dando-lhe a oportunidade de desenvolver ações coletivas que contribuam para o desenvolvimento econômico, social, político e cultural da sociedade. Sociedade essa que conta com empenho nas ações pedagógicas que irão renovar e reinventar a educação conforme a família, escola, professores, funcionários, pais ou responsáveis pelo acompanhamento dos pares nas decisões estabelecidas pelo colegiado.
A gestão democrática constitui como principio da educação nacional que busca no acesso a qualidade indispensável para a vida estudantil ou profissional do jovem que chega a escola em um espaço do saber que encontra barreiras a serem ultrapassadas pelo caminho de aprender a vencer os obstáculos intransponíveis pelo saber. Para isso a gestão deve está voltada em atender as dificuldades encontradas na avaliação institucional como meio de facilitar o caminhar do educando na vida estudantil e com atividades coerentes com sua realidade de competências e habilidades a serem superadas no ensino aprendizagem.
0 trabalho pedagógico deve articular a avaliação institucional como principio de dinamizar a gestão democrática na escola, portanto é preciso ampliar os indicadores que afetam o desempenho escolar, tais como a aprovação, reprovação e evasão que tanto preocupa os instrumentos de avaliação(SAEB, ENEM, IDEB, PROVA BRASIL). Para que a escola seja avaliada pelo que produza de conhecimento no seu percurso de instituição que busca a qualidade dos serviços prestados a comunidade escolar que compõem o seu ambiente de trabalho e da sociedade.
A escola como instituição de ensino deve está preocupada com a qualidade do desempenho acadêmico de seus alunos e com base em estudos de dados aplicados no âmbito da escola, com o fim de medir ou aferir o desempenho da qualidade da aprendizagem.
Portanto a escola procura trabalhar os instrumentos de avaliação institucional com seriedade e com isso alcançar índices de desenvolvimento básico, dentro das metas estabelecidas pelo MEC com seus indicadores correlatos e trabalhados junto a comunidade escolar, pesando em vencer estas ações previstas no calendário escolar.
Dessa forma a avaliação institucional deve considerar o trabalho pedagógico como meio de melhorar o rendimento escolar, situando-se em variáveis que devem ser vista e revistas como metas que contribuem para o ensino aprendizagem, desigualdade social e regional, na efetivação de novas práticas pedagógicas, os contextos culturais, nos quais se realizam os processos de ensino aprendizagem, a qualificação profissional, plano de carreira do professor e funcionário, condições estrutural e física do ambiente escolar, criar condições de aprendizagem dos estudantes na instituição escolar, dinamizarem a gestão escolar, reavaliar o projeto político pedagógico e construir junto a comunidade escolar um plano de desenvolvimento de educação que atenda a todas as camadas sociais de nossa sociedade.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial