domingo, 19 de dezembro de 2010

Politica e Gestão na Educação buscando melhorar os indices de aprendizagem

POLITICA E GESTÃO NA EDUCAÇÃO
Investir no seu aperfeiçoamento profissional, diretor ou diretora, pode melhorar a qualidade do ensino e o desenvolvimento dos alunos na sua escola. Um gestor preparado para o trabalho conduz o Projeto Político-Pedagógico com excelência e sabe dar importância da comunidade. Para promover essa qualificação, o Ministério da Educação, em parceria com Universidade Federal, oferecer o Programa Nacional Escola de Gestores, Pós-graduação e atualização em administração escolar. Durante o curso você poderá estudar, debater temas e desafios com colegas e especialistas e ainda exercitar referencias de gestão de acordo as diretrizes estabelecidas no Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE). A meta é formar 174,4 mil gestores até o fim de 2011, e você pode ser um deles. O curso são a distância, com encontros presenciais e ministrados por professores das instituições de ensino superior. Isso permite que você aprenda conforme o seu tempo e o seu ritmo. Além de qualificar gestores , o Ministério de Educação desenvolve um conjunto de programas e ações voltada para a formação inicial e continuada dos professores da educação básica. A formação de gestores é um dos eixos do Plano e Metas, compromisso, todos pela educação. O conteúdo da Escola de Gestores está dividido em cinco módulos. A Pós-graduação tem carga horária de 400 horas, a serem cumpridas no prazo de 12 a 18 meses. A formação tem três linhas interligadas: o direito à educação e a função social da escola básica; política de educação e gestão democrática da escola; Projeto Político-Pedagógico e prática democrática de gestão escolar. A qualificação da ação gestora contibuir para garantir uma aprendizagem efetiva e uma escola de qualidade para todos. A rede está sendo ampliada para atender às demandas das redes de ensino, por meio dos Planos de Ações Articuladas (PAR), no que se refere à formação continuada dos professores e a compreensão de que essa formação é fundamental para a melhoria da educação básica. No campo da formação inicial , o Ministério da Educação, está instruindo uma forte política, traduzida na criação da Universidade Aberta do Brasil (UAB), que oferece curso na modalidade de educação à distancia. Traduz-se, ainda na oferta de cursos de licenciatura pelo Centro Federal de Educação Tecnológico (CEFETS) e na criação no âmbito da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) – do Conselho Técnico-Científico da Educação Básica. Ele formula a formação de professores desse nível de ensino, especialmente pelo fomento a programa de formação inicial e continuada, como Programa de Consolidação das Licenciaturas (Pro docência) e o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Essas ações fazem parte da Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica, formulada pelo Ministério da Educação. Como diretor(a) você pode e deve incentivar sua equipe a participar dos cursos oferecidas pela UAB. O ingresso segue o modelo dos processos de seleção tradicional dos cursos de graduação presenciais. É exigido apenas que o candidato tenha concluído o ensino médio. O aluno formado em cursos de graduação na modalidade à distância tem direito a diploma equivalente ao dos cursos de graduação presenciais. É importante mostrar à sua equipe que os investimentos na educação superior de qualidade são essenciais para assegurar a educação básica.

1 Comentários:

Às 19 de dezembro de 2010 07:40 , Blogger Amizade e Esperança disse...

A política e gestão na educação deve caminhar juntos para obetermos resultados significativos no desenvolvimento acadêmico de nossos educandos e criarmos espaço para debatermos a situação política, econômica, social e educacional da sociedade.
Manoel Bernardo

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial